Defendida por Dr. Sinval, ligação para CVV passa a ser gratuita em todo o País

Um suicídio ocorre a cada 40 segundos no mundo e a cada 45 minutos no Brasil. E esse número vem aumentando consideravelmente, principalmente devido a transtornos como depressão, estresse, esquizofrenia, comportamentos impulsivos e dependência química.

Essa triste realidade é motivo de muita preocupação por parte do médico e deputado federal Dr. Sinval Malheiros (Podemos – SP). Sobre o tema, inclusive, propôs e teve aprovado por unanimidade pela Comissão de Seguridade Social e Família (CSSF), da Câmara dos Deputados, proposta que institui no País uma Política Nacional de Prevenção ao Suicídio.

Nessa proposta, Malheiros defendeu acordo de cooperação técnica entre o Ministério da Saúde e o Centro de Valorização da Vida (CVV) para levar a todo o Território Nacional a ligação gratuita a este serviço que auxilia na prevenção ao suicídio. Desde o início do mês de julho, a luta de Malheiros começa a colher importantes resultados.

Um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Saúde permitiu o acesso gratuito ao serviço, prestado pelo telefone 188. Por meio do número, pessoas que correm risco de cometer suicídio conversam com voluntários da instituição e são aconselhados. Antes, o serviço era cobrado e prestado por meio do 141.

A ligação gratuita para o CVV começou a ser implantada em Santa Maria (RS), há quatro anos, após o incêndio na boate Kiss, que matou 242 jovens. O centro existe há 55 anos e tem mais de 2 mil voluntários atuando na prevenção ao suicídio. A assistência também é prestada pessoalmente, por e-mail ou chat.

Apoio importante – Para o parlamentar médico, o apoio emocional a toda a população brasileira é muito importante. “Antes do 188, somente nas regiões nas quais havia um dos 90 postos de atendimento do CVV se tinha acesso ao serviço telefônico, pagando o custo de ligação local. Hoje, de qualquer município do País é possível ligar, inclusive de celular, para o CVV”, diz.

Segundo Malheiros, a entidade funciona como um pronto-socorro emocional. “A pessoa precisa conversar, dialogar, falar das angústias, seja de manhã, à tarde, ou à noite, o CVV sempre tem alguém para ouvi-la. Trata-se de um trabalho que merece nosso total apoio e reconhecimento”, complementa. “A forma que encontramos para ampliar o acesso à entidade, além da divulgação, foi a gratuidade da ligação. Uma conquista muito grande”, finaliza Malheiros.

Saiba mais – O Plano Nacional de Prevenção ao Suicídio, idealizado pelo médico e deputado federal Dr. Sinval Malheiros, foi apresentado em forma de substitutivo de Dr. Sinval junto à CSSF – Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados no final de junho.

O texto de Malheiros harmonizou quatro projetos de lei: o 3248/15, de autoria do deputado Sérgio Vidigal (PDT – ES); o PL 4360/16, de autoria de Mário Heringer (PDT – MG); o 5005/2016, de autoria de Daniel Coelho (PSDB – PE); e o 5560/16, da deputada Mariana Carvalho (PSDB – RO). Todos versavam sobre a intensificação do combate contra o suicídio.

Malheiros compilou o conteúdo de todos esses projetos, criando um texto completo, capaz de instituir no Brasil essa importante ferramenta de prevenção a esse grave problema de saúde pública.

Dentre outras medidas, o Plano Nacional de Prevenção ao Suicídio elaborado pelo Dr. Sinval estabelece a criação de banco de dados conjunto pela União, Estados, Municípios e Distrito Federal para reunir informações sobre casos de suicídio tentados e consumados; a determinação para que hospitais, clínicas, santas casas e outras entidades de saúde, bem como servidores públicos envolvidos no atendimento de ocorrências de suicídio, notifiquem o banco de dados; e a determinação para o Estado custear atendimento profissional, especialmente psiquiátrico e psicológico, à pessoa com desejo suicida, incluindo tratamento farmacológico aos hipossuficientes economicamente, além da efetivação da semana nacional de prevenção do suicídio e de valorização da vida na semana do dia 10 de setembro de cada ano.

 

[Legenda]
“Ligações para o telefone 188 passaram a ser gratuitas em todo o País desde o início do mês de julho”, destaca Dr. Sinval Malheiros

Publicações relacionadas